terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Paciência


Paciência e perseverança tem o efeito mágico de fazer as dificuldades desaparecerem e os obstáculos sumirem”. (John Quincy Adams)

Se não fosse Deus para me dar paciência, não sei o que seria de mim.
Não pela dependência química, mas pela co-dependência de outras pessoas que me irritam absurdos!
Jesus do céu, como me irrita. Será que a pessoa não vê, que pode ser uma pessoa melhor? Será que a pessoa não vê que além de prejudicar um DQ, prejudica outras pessoas?
Haja paciência hein!

Ontem fomos à igreja.
Mas antes disso, durante o dia, o amado foi no boxe. E ontem saindo de lá, ele disse que veio a vontade de usar, e naquele “vou ou não vou”, ele conseguiu resistir, e disse não (Glória a Deus 2x).
Porém, ele foi desviar de um buraco e caiu no outro (não lembro muito bem), e ai rasgou o pneu! Droga! Xinguemos todos.. Hahahaha.
Campinas tem tanto buraco, que vocês não imaginam, dependendo da rua, não dá nem para andar. Está feio o negócio.
Ele comprou o pneu em dezembro, para ser mais exata, dia 23/12, e ontem rasgou. Dá para imaginar a felicidade dele né!
Ai eu falei, glória a Deus por isso, que o diabo sabe, que você está buscando recuperação e tentou achar alguma maneira de te afetar para você usar.

Quando foi a noite, fomos a igreja. Ele me falou, que ia pedir para seu pai levá-lo no trabalho, pois ele pega estrada todos os dias, e ficou com receio de estourar o pneu (tem uma pequena diferença do step para o novo. O novo é maior). Eu falei que tudo bem, que é melhor, até porque guincho é caro.
Semanas atrás, ele estava usando muito, e a mãe dele tem uma co-dependência MEGA MASTER ativa, e nós já falamos para ela procurar ajuda, que está doente; e ela sempre fala que não, que o problema é ele, que quem usa droga é ele (típico comportamento de co-dependente).
E ela vive muito o triângulo da vitimização sem conhecê-lo (como?). Triângulo da vitimização = vítima, salvador, perseguidor. Fica nesses três comportamentos.
No início do meu relacionamento eu tinha uma dificuldade imensa de lidar com ela. Até entendo o lado dela de mãe, que sofreu, porque o filho aprontou, mas foi como eu já falei aqui, sofrimento é opção, você não mora na casa do sofrimento; é igual prova, você faz uma prova, você passa por uma prova, mas você não VIVE uma prova. Mas agora, tenho conseguido lidar com ela, graças a Deus, mas ainda tenho um pouco de dificuldade nessas coisinhas pequenas sabe.  [“
Aprimorar a paciência requer alguém que nos faça mal e nos permita praticar a tolerância”. (Dalai Lama)]


Enfim, voltando ao assunto do pneu. Saímos da igreja, e os pais dele também foram, e ai ele falou que ia precisar que levassem ele no trabalho. Adivinhem qual foi a reação dela? A pessoa que a duas semanas atrás queria levá-lo e buscá-lo no trabalho para ele não usar droga (como se fazendo isso fosse impedi-lo, que eu também já falei aqui, que quando a pessoa tem que usar, ela vai lá e usa, a droga ela tem esse poder de cegar a pessoa).
Ela vira e fala: “Mas você não pode ficar sem carro. Eu não posso te levar”. Eu olhei e não entendi nada. Daí ele falou, mas eu preciso, porque rasgou o pneu do meu carro. E ela batendo na tecla que não podia levar.
E o pior não é isso. O pior que o pai dele, é um amor, super tranquilo, sempre teve muita paciência com o filho. E quando ele vê que realmente o filho precisa de um auxílio, o pai intervém na situação e fala: “eu vou fazer, vou ajudar”. Mas daí, ela começa numa pontinha do triângulo “não, você não vai fazer isso, porque se você fizer isso para ele, você não me ama. Se você fizer isso para ele eu vou largar de você”.
Jesus do céu, eu fico passada, azul, verde, rosa, laranja de todas as cores possíveis para não explodir. Porque se fosse para usar droga, beleza, vamos contra, mas é para trabalhar.
Ai acabou que eles levaram. Mas hoje de manha, ela foi buscá-lo, e começou a reclamar de novo!

Gente, porque eu contei isso tudo, para entenderem, que alguns dos nossos comportamentos afetam e muito na recuperação dos nossos queridos/queridas.
É muito importante que aprendamos a lidar com eles. Se não, viramos verdadeiros sabotadores de recuperação.

Tem um rapaz, um companheiro lá da clínica, super engraçado. E está na luta contra o crack já tem anos.
E ele falou, é eu sair da clínica, ir para casa, minha mãe sabota minha recuperação.
Na maioria das clínicas (acredito eu), tem terapias familiares, é muito importante as pessoas que convivem com o adicto fazer. E eu me lembro que a primeira saída desse companheiro da clínica, era para ele e a família continua a terapia, e a mãe dele simplesmente falou “eu não irei mais nas terapias, pois você já saiu da clínica e não vejo necessidade”.
Às vezes a co-dependência nos faz ter surtos absurdos, que se não nos vigiarmos, poderemos parecer loucos.
Eu me lembro de outro companheiro, que morava numa cidade e sua filha em outra. E ele sempre foi um pai presente, apesar da sua adicção; ele poderia estar em qualquer lugar, ele sempre tira um final de semana para ficar com ela.
E certa feita, em um desses finais de semana ele foi para sua casa (acho que ele tinha um apartamento) e levou a sua filha consigo. E ele deu uma saída somente para ir na padaria. Nesse intervalo, a sua mãe ligou e a neta atendeu, disse que estava sozinha, que o pai havia ido na padaria.
A mãe teve uma atitude insana, disse que era mentira, que ele tinha ido usar drogas e chamou a polícia. E quando ele chegou na casa dele não entendeu nada do que estava acontecendo. E viu a filha dele chorando, a mãe dele falando alto.
Ele saiu correndo, foi chorar na calçada, achando um absurdo porque só foi na padaria, e não foi usar drogas. Mas quando olhou para seu lado, viu o rapaz que lhe vendia drogas, e daí não pensou duas vezes, e usou.
Como uma situação minúscula, um mal entendido, se transformou numa tempestade.
E hoje em dia, está se tornando muito comum, situações como essa se repetirem.
A harmonia tem que existir dentro dos lares, tem que haver paz, amor, diálogo que é fundamental, se não, não é um lar.
A melhor maneira de saber como tratar um adicto ativo ou em recuperação é buscando ajuda, aconselhamento JUNTO com ele.
Seja nas terapias da clínica, nas salas do Nar-Anon, Al-Anon, Psicólogo, Psiquiatra, enfim, pessoas que realmente são capacitadas no assunto que possam te orientar de maneira clara, que fiquei fácil de você colocar em prática aquilo que está aprendendo.
Eu creio que ficará mais fácil agradável a convivência para ambos. Lembrando que doente não é só o adicto, mas o co-dependente também.
“[...]Mas na multidão de conselhos há sabedoria”.(Provérbios 11.14)

3 comentários:

  1. Oi MAri, concordo com você em partes, é sabido que uma familia em recuperação tem mais chances de sucesso, mas não podemos nos esquecer que a recuperação é individual, e que aliás a recuperação serve exatamente para aprendermos a lidar com nossos sentimentos e relacionamentos!
    Eu também já senti o mesmo que vc está sentindo agora, é como se as pessoas ao redor nao percebessem que estão "atrapalhando", mas olha, no começo da recuperação do meu ex-marido, minha sogra era uma co-dep cronica (ainda é), eu também era doentassa! Mas mesmo com as crises que eu criava e com as facilitações que a mãe dele fazia, ele se manteve em recuperação, se manteve limpo... Aliás foi ele quem me ajudou muito na minha propria recuperação.
    As vezes, corremos o risco de cair na "justificação" e na "racionalização" quando começamos a apoiar o sucesso da recuperação nos outros.
    A recaída faz parte da doença, não da recuperação!

    ResponderExcluir
  2. TE AMO COMPANHEIRA!!!
    Se caso vc tenha achado que fui "bruta" demais, desculpe... E se o que eu falei não te servir, não pense duas vezes... descarte... guarde consigo apenas o que lhe for util

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamaiiis Cici...
      Estamos aqui para aprender com os nossos erros.
      Eu tenho muito que aprender.
      E já falei que gosto das suas partilhas, dos seus posts, pois só tenho que aprender.
      Eu ainda estou na fase 1, você deve estár na 20...ahahahahaha

      Te amo muitoo companheira!
      E quero mais do que nunca que me ensine para eu poder ensinar de maneira certa, porque todo mundo aqui está para aprender com todo mundo, seja com os erros ou acertos...

      Volte sempreee viuu!!!

      Grande beijo!

      Excluir