sábado, 19 de maio de 2012

Coração doendo


Sabe, às vezes eu queria ser menos emotiva, gostaria de não me apegar tanto a pessoas.
Gostaria de ser dura, de ser fria, mas não consigo.

Contínuo sendo preocupada com que amo, me importando e sofrendo com suas atitudes. Mesmo tentando ser rude, não consigo.

O amado não recaíu. Mas está tão diferente comigo, e isso me dói.
Esses dias tem sido muito tenso para mim, os problemas e as tensões no trabalho só tem aumentado, e meu stress lá em cima. Graças a Deus ontem eu já estava mais calma, mas desde quinta-feira (10/05), eu não estava bem.
Acabei tratando minha mãe de uma maneira que não merece, mas o amado, eu até que fiquei tranquila, pois quando ele estava aqui em casa nos víamos pouco.

O almoço foi bem legal. O restaurante que havia reservado não deu certo, naquele dia eles não estavam servindo à la carte, mas ainda bem na região que tinham vários e acabamos almoçando num restaurante ótimo.

Mas eu lembro que eu fui mostrar meu perfume novo para ele, minha sombra, ele me deu uma resposta tão atravessada, que ultimamente não está reparando em nada e que nem vai reparar, que está estranho e pretende continuar daquele jeito por um bom tempo.
Fiquei bem sentida com a resposta dele, como é ruim ser "sensível", porque com essa resposta, as lágrimas escorriam, mas ainda bem que consegui disfarçar.
Antes disso, sua casa já havia ficado pronta, e pelo fato do acidente, quem estava levando ele para trabalhar era o pai. Como minha casa já ficava longe da dele, agora ainda mais, ele foi para sua casa. Até ai, tudo bem, porque realmente não tinha condições.
Mas antes disso, eu notei que ele estava falando muito as escondidas com a mãe dele, e isso me deixa intrigada, porque eu sei que ela não gosta de mim, e já fez a cabeça dele uma vez. 

Ele foi para sua casa essa semana, na terça-feira. Eu não fui trabalhar na segunda e na terça, pois o mioma que eu tenho na trompa esquerda resolveu doer, é uma dor insuportável, mas consegui marcar com a minha médica para essa semana.
E eu não sei, parece que subiu para cabeça dele essa casa nova. Eu sei que o meu padrão de vida com a dele é muito diferente, sei que nem que meus pais trabalhasse muito, conseguiríamos construir uma casa nos padrões igual a dele.
O condomínio tem tudo, e isso eu já sei. Porque toda vez que eu encontrava com a mãe dele, ela só falava da casa e das coisas que ela estava comprando.
Eu me sinto mal com isso, porque eu já sei de tudo isso, e não se faz necessário ficar falando.
Sei lá, das últimas vezes que eu falei com ele, ele só falava da casa, porque a casa tem isso, o condomínio tem aquilo, porque tem muita coisa para arrumar. Confesso que eu fiquei mal, porque eu moro no pé de uma comunidade (favela), já fui assaltada na esquina de casa, infelizmente é isso que o bolso do meus pais comportam, e se ele ficou aqui, e disse que se sentia bem, porque ficar fazendo isso agora.

As pessoas falam que padrões sociais não pesam em um relacionamento, mas eu estou mudando de idéia. E outra, que a mãe dele sempre falou isso, como ele vai namorar alguém que mora no pé da favela, que não tem isso, aquilo...
Ontem, foi aniversário dele, e mesmo ele não gostando de datas comemorativas, eu queria ficar com ele. Sua resposta foi, "fica cada um na sua casa, eu vou ficar na minha, você fica na sua, eu não vou fazer nada mesmo".
Ai eu perguntei, pelo menos no sábado você vem aqui para ficar comigo né. Ele respondeu que não, e ainda pediu que eu entendesse, pois ele tem que arrumar a casa, mesmo ele chegando 18:00horas, ele prefere ficar em casa.
Disse que só viria aqui, se tivesse culto no domingo.
Dai eu questionei, "poxa vida, você só tem o final de semana para ficar comigo, o que custa?" . Sua resposta foi "eu gostaria que você entendesse que eu quero ficar em casa, que eu preciso arrumar, não vai dar para eu ficar com você".
Eu disse "tudo bem, eu vou entender".

Fora isso, ele não me liga desde quarta-feira..
E quando ele chegou na sua casa, ele esqueceu de pegar algumas roupas dele aqui. Ele me ligou para falar que era para eu separar tudo que era dele, pois ela estava querendo e na mesma noite iria buscar.
Ai eu falei "noooooosssa, vai perder a perna né. Mal você chegou já está querendo suas roupas. Eu arrumei a sua mala (porque na segunda ela trouxe uma mala, porque ele pediu para colocar as coisas dele), e o restante era para você fazer, se você não fez eu não posso fazer nada".
E ele responde que eu tenho que entender a mãe dele, pois eu sei do jeito que ela é, que na cabeça dela eu vou fazer macumba para ele. Até porque se a gente terminar hoje, não tem o porque você não entregar.
Dói sabe, ouvir isso. Eu falei para ele que eu não queria ficar, mas se ela tem a necessidade de vir buscá-la no mesmo dia, tudo bem.
Mais tarde ele me liga, e coloca ela para falar comigo, que quem tomou a decisão de ir para casa foi ele, que ele realmente estava certo (como se eu tivesse questionado porque ele foi), e ainda reforçou que queria as roupas dele até as que estavam no varal.

Quando foi na quinta de manha, eu tonta, mandei uma mensagem para ele desejando um bom dia. Ele me liga, dizendo que estava um trânsito (que estava com a mãe dele), e que ia passar em casa para pegar as roupas.
Não tinha um outro horário melhor, justo no horário que eu estava saindo para trabalhar. Ai tinha algumas roupas no varal, ele disse que poderia deixar aqui, que depois ele pegaria.
Eu respondi que não, que sua mãe também pediu as que estavam no varal, então por isso ele ia levá-las.
Depois disso não nos falamos mais.

Ontem foi aniversário dele, liguei bem cedinho, desejei muitas felicidades, sucesso. Ainda falou que achou que eu não iria lembrar. Eu falei engano seu, eu penso muito em você, acha mesmo que eu não iria lembrar.
Ele responde, não sei né.

Eu estou achando que eu sou errada da história para ele me tratar assim ou não sei. Eu fico triste, porque eu sempre pensei, ajudei-o quando sua mãe no auge da sua dependência ativa se esqueceu, e só pensava na morte dele como solução.
E hoje ele faz isso, me trata como opção!
Eu sei que sua casa é mil vezes melhor do que a minha, mas não é motivo para agir assim comigo.

Eu não vou ligar para ele, nem quero saber se ele vai me ligar. Hoje acordei era 5:00hrs da manhã, morrendo de dores no mioma, então a minha opção é ficar em casa com dor.
Eu sempre falei para ele, que eu também preciso dele, que ele é meu companheiro, pois os amigos da ativa eu não tenho mais, e as que eu tenho, estão tudo namorando, saindo com os seus parceiros. E falei para ele, não deixa sozinha, não deixa de me ligar, eu só tenho você para sair de final de semana.
Ele nem se importou. Repito, hoje eu não sou sua opção.
E estou sofrendo, porque fui boa, porque falei dos meus sentimentos, dos meus medos. E realmente confiei nele, acreditei que ele iria ser diferente comigo, mas não.
Dói, dói porque eu não digo em todas, mas em boa parte de suas crises eu estive presente em sua vida.
E hoje é isso que eu recebo, a indiferença, nenhuma ligação para saber como eu estou, muito menos mensagem.

Antes eu desejava que o final de semana demorasse para acabar, só para podermos ficar juntos. Hoje eu torço para ele passar depressa.
Não sei se sua mãe está em envolvida, não sei o que está acontecendo. Só sei que está diferente.
O filme dessa semana e outras coisas que já aconteceram, sempre passa na cabeça.
Está nas mãos de Deus.

Eu só queria ser lembrada, ser tratada com carinho, receber um elogio. Essa coisa de mulher sabe.
Mas...

Como a foto acima mostra, meu coração está apertadinho. Estou tristinha, e só peço a Deus que isso passe logo.
Só por hoje.

6 comentários:

  1. ô minha querida Mari!
    Quanta dor. Posso imaginar como se sente, a vida e
    principalmente as pessoas nem sempre são justas.
    Pena não estar aí para poder lhe abraçar bem forte e dizer que tudo vai passar.
    Mas confie em Deus e acredite que tudo tem um porque.Estarei orando por ti.
    Tamujuntas sempre viu.
    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Fenix querida, sua presença aqui é sempre motivo de alegria!

      Eu realmente precisava de um abraço de companheira, e ainda preciso.
      Não entendemos o porque e nem pra que Deus permiti isso, o bom que tudo já passou.

      Tamujuntas!!!
      Grande beijooo

      Excluir
  2. Oi Amor, não sei se vc percebeu, mas pelo seu relato ... Acabou...
    Segue em frente guerreira... Não é você que é sensível demais, pode acreditar! Eu tb sou assim, mas aprendi que isso não é ser sensivel, é ser companheira, só que é impossivel sermos companheiras de quem não quer companhia, entende?
    Te amo muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que eu não sou mais uma sensível e sim companheira!

      Nos acertamos, graças a Deus, mas eu fico apreensiva disso acontecer novamente querida.

      Te amoo muitoooooo.
      Saudades de ti e vê se não somee!
      Bjoooos

      Excluir
  3. Concordo com a Cici Mari, já passei por isso, não dá mesma forma, mas passei. Não pense que seja o fim... isso é um começo, um começo para você e para o amado.

    No mais, será que nós merecemos querer ficar perto, de alguém que não nos quer por perto? Nós valemos tão pouco assim? Acho que as coisas estão invertidas aí nessa história.

    E mais uma coisinha... quando se ama de verdade, não existe nada que impeça, muito menos a classe social. Quando um homem ama de verdade uma mulher, ele faz de tudo para estar com ela. Não existem desculpas.

    Mas se for realmente esse o motivo do afastamento dele... pensa bem aí se voce quer do seu lado um homem que valorize isso acima de qualquer coisa?

    Que valores voce carrega no peito? O quanto você se ama, antes de amar esse homem? O que é aceitável e normal no modo como ele esta te tratando?

    Sei que as respostas já estão no fundo do seu coração. Apenas reflita , se vale a pena....

    Amo e torço muito por você, você lembra muito a mim no começo da caminhada, espero que Deus te ilumine e te de a vida linda que você merece.

    "Mas aprendi que amar, não é permanecer agarrada a alguma coisa, amar é soltar, é querer bem, é orar, respeitar suas escolhas, por piores que possam parecer.Eu o amo e eu o espero, espero o amadurecimento dele. Não por mim, mas por ele. Não espero sentada, vendo a vida passar, ou agarrada nele forçando a mudança, espero com o coração leve e com abertura, abertura pra tudo de bom que a vida pode me oferecer.
    Porque eu me amo, e não posso deixar a MINHA vida passar, esperando que a vida DELE tome uma direção. Compreendi isso muito claramente, o que é minha vida e o que é vida dele. Muito injusto colocar a minha felicidade nele, nas escolhas dele. Temos que ser feliz independente de qualquer coisa, se não alguma coisa está errada.Tava lembrando do nosso diálogo de terça feira e em determinado momento eu disse: "Mas amor, você não pensou em mim?" e ele me disse: "Eu não penso nem em mim, como vou pensar em você?", doeu ouvir isso, mas é a verdade, eles não tem capacidade de pensar, se preocupar, ou cuidar de ninguém, enquanto não fizerem isso por eles". Trecho de um dos meus posts.

    Bom amiga, se cuida e pensa bem em tudo, beijocas no seu coração!

    ResponderExcluir
  4. Amiga Mari, só tenho uma coisa a lhe dizer, TAMUJUNTAS sempre!!!
    estou orando por vc, mande noticias.. vc é uma grande e forte mulher tenho certeza que vc vai superar tudo isso.
    Bjus amiga!!!

    ResponderExcluir