domingo, 17 de junho de 2012

Amor próprio


Será que eu me amo realmente?
Ou eu deixei de me amar para amar outra pessoa?

Essa é uma pergunta que eu já fiz a mim mesma inúmeras vezes, se eu estou me anulando demais, esquecendo de mim para ver a felicidade de alguém.
E um relacionamento com um adicto infelizmente pode ocorrer de você não receber o amor que você tanto espera.
O adicto ele tem muitos altos e baixos. Para alguns mais baixos, outros mais altos. Demora algum tempo para encontrar o seu ponto de equilíbrio, e mesmo encontrando o seu ponto de equilíbrio haverá momentos de instabilidade.

O problema é muitas vezes fazemos alguma coisa esperando algo em troca, e infelizmente, no mundo em que vivemos, iremos nos decepcionar.
Tem uma reflexão do Nara-Anon que nos ensina a não criar expectativas com os nossos queridos, porque todas vezes que criamos, estamos sujeitos a frustrações.

E onde devemos depositar nossa confiança no Poder Superior, porque SOMENTE Ele, sabe o que é melhor para nossas vidas.

Devemos praticar o desligamento com amor, que nada mais é nos preocupar menos com pessoa e mais consigo mesmo.
Confesso que demorei muitoooo para entender, que ainda estou aprendendo, e lembro que teve um post que até a Cici comentou sobre isso, que eu deveria praticar.
Li o post dela, li vários outros blogs a respeito, é difícil, mas é bom.

Hoje eu vejo por mim. Antes o amado recaía, eu ficava desesperada. Tem dia, que eu nem sei o que aconteceu, tem dia que eu sei que aconteceu e volto a dormir numa boa; acabou essa de "não vou dormir porque ele não está bem".
Porque na real, vai mudar alguma coisa eu ficar acordada? Infelizmente não. O que eu posso fazer e contínuo fazendo, é entregando nas mãos de Deus, e se ele falar alguma coisa a minha resposta contínua sendo a mesma "essa decisão é sua, é você que tem que sair dessa".

Eu fico triste por vê-lo se destruíndo, fico triste por vê-lo assoando o nariz toda hora, ainda mais quando tem sangue na secreção, mas isso é ele quem está procurando.
O caminho da recuperação ele sabe muito bem. Como ele também sabe usar a adicção como "muleta" para seus problemas.
Mas eu não posso deixar a minha dor falar mais alto, tem que partir dele buscar recuperação, eu estou aqui para apoia-lo.

O que não podemos nos esquecer, é deixar de cuidar de nós mesmos, de nos amar em primeiro lugar, porque o desligamento com amor, ele traz serenidade e crescimento.

Graças a Deus, última semana de prova e depois férias. Estou procurando emprego, não quero mais ficar em casa.
O amado não sei como está, estamos numa fase muito difícil com sua mãe. Eu nunca vi uma pessoa tão fútil, tão materialista. Eu louvo a Deus porque eu sei dos meus valores e não preciso provar isso para ninguém, e não tem dinheiro que compre a minha dignidade, mas no conceito dela caráter é na base do dinheiro.
Isso me chateia sabe, porque eu gostaria de viver bem com ela, mas...
E ele, fica divídido, se vem aqui em casa, ela fica enchendo o saco, se sai comigo enche o saco. E e ele fala, que por tudo isso, ele quer ficar comigo.
Eu louvo a Deus porque ele é diferente, mas estou triste, porque você sabem que para o adicto não precisa de muito para usar, enfim.

Bom restinho de final de semana pra vcs...
Que comece logo a semana...

Só mais 24hrs

6 comentários:

  1. Mari, é verdade, as vezes perdemos o limite do que é amor e falta de amor próprio não é mesmo? Nem sempre percebemos que nos anulando, estamos também anulando a chance de sermos amadas.
    Quanto a mãe do seu amor, é uma pena que ela não percebe a realidade que a cerca, ela poderia ajudar muito mais ele se fosse mais sensivel aos fatos, mas, você é mais forte que isso né minha amiga, você sabe os seus valores.
    Beijos e fica bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É aí que mora o "x" da questão, quando perdemos o limite? Quando sabemos que estamos perdendo o limite ou que já perdemos?

      Do fundo do meu coração, eu espero que ela desperte desse sono profundo e veja o tempo que perdeu, veja a chance que perdeu de ajudar o próprio o filho.
      Enquanto a mim, só nos conhecemos há dois anos, é pouco tempo...

      Beijooos querida!

      Excluir
  2. É amiga praticar o desligamento com amor é a melhor coisa que existe!!!
    Podemos apoia-los, mas infelizmente não podemos fazer por eles...
    Então devemos cuidar de nós, e quando eles pedirem ajudar ou quiser ser ajudado estarmos dipostos para ajudar...

    Sobre a sua sogra, tenho certeza que um dia ela vai dar valor na mulher que você é... Um dia ela vai perceber o quanto você ajuda o seu amor e vai te pedir desculpas por tudo...

    Tamo juntas! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje eu aprendi o quanto é importante o desligamento com amor, achava a coisa mais difícil do mundo, mas hoje faz bem tanto para mim como também para o amado.

      Tamo juntass
      Beijoos

      Excluir
  3. Querida Mari, se lembra do que Jesus nos disse? Ame ao teu próximo COMO A TI MESMO. O amor que sentimos por nós mesmos deve ser o referencial, a medida do amor que damos ao próximo. Por isso não permita que uma vida turbulenta ao lado de um adicto te roube as coisas boas que você merece!
    Cuide-se bem, querida!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom te ver por aqui Poly!
      Suas palavras são sempre motivadoras.

      Pode deixar que não permitirei!
      Obrigado querida.
      Beijoos

      Excluir